Tudo o que você precisa saber para trazer cervejas na mala em viagens de avião

Todo cervejeiro entusiasmado em experimentar diferentes rótulos e receitas já planejou viagens para Bélgica, Alemanha, Reino Unido, República Tcheca ou Estados Unidos. As opções nestes países, reconhecidos por suas escolas cervejeiras de excelência, são tantas que a vontade é comprar tudo. Aí bebe o que for possível na viagem e leva o que sobrou para casa, certo?

Sim, mas a questão é que é preciso ter alguns cuidados para transportar cervejas em aviões, tanto em relação às questões legais quanto à segurança dos produtos.

Planejamento é o primeiro passo. Antes de comprar passagem e fechar a viagem para qualquer destino cervejeiro, procure saber quais lojas oferecem os rótulos que você procura, em quais cidades e em que épocas do ano estarão disponíveis para compra. Assim, você se certifica que poderá adquirir aquela cerveja que tanto quer.

Outra dica é selecionar os rótulos mais raros, exclusivos, sazonais e que não são importados para o Brasil. Como você terá um número limitado de cervejas para trazer, a seleção deve ser criteriosa.

No caso de passar período curto de tempo no destino, é indicado comprar ou encomendar com antecedência pela internet para evitar eventuais frustrações com atrasos na entrega.

Cervejas Bélgica
Loja de cervejas na Bélgica: a vontade é de comprar tudo | Crédito: Catraca Livre

Limite legal

Após o planejamento, é hora de viajar com a lista de cervejas em mãos. Mas qual é a quantidade de bebida alcoólica permitida pela lei brasileira? De acordo com o site da Receita Federal, é isento de taxação quem entra no Brasil, por via aérea ou marítima, com até 12 litros de bebida alcoólica por pessoa.

Vale ressaltar que as cervejas entram na conta total de US$ 500 em produtos permitidos para trazer do exterior sem pagar imposto. Além disso, bebidas alcoólicas, cigarros ou outros produtos que podem causar dependência química ou física, não podem integrar a bagagem de crianças ou adolescentes.

E o viajante só pode trazer cervejas para uso próprio e utilização fora do comércio. No Brasil, é proibida a venda de bebida alcoólica adquirida por pessoa física no exterior.

A recomendação geral é colocar as cervejas nas malas que serão despachadas. As companhias aéreas permitem que cada passageiro leve, no máximo, 100 ml de conteúdo líquido na bagagem de mão em viagens internacionais. Essa quantidade é menos da metade de uma lata.

Para voos domésticos, de um modo geral, é permitido levar até 4 garrafas por passageiro – não importando o volume delas. Mas para não correr riscos de ter sua cerveja confiscada no raio-x, melhor despachá-las.

Abaixo, uma estimativa aproximada de quantas cervejas você pode trazer na mala com as quantidades mais frequentes:

– 330 ml – 36 itens

– 355 ml – 34 itens

– 500 ml – 24 itens

– 600 ml – 20 itens

– 750 ml – 16 itens

– 1 litro – 12 itens

Transporte seguro

Você se planejou, comprou as bebidas que tanto queria e não quer correr o risco de vê-las quebradas ou danificadas quando chegar em casa, certo?

Portanto, enrole as garrafas e latas em quantidades generosas de plástico-bolha. O material não é caro, é fácil de achar em papelarias e em aeroportos de qualquer lugar do mundo.

Além disso, certifique-se de que as cervejas – já protegidas pelo plástico-bolha – estejam bem encaixadas na mala, sem espaço entre elas. Se os itens estiverem com alguma mobilidade no interior das bagagens, a movimentação durante o transporte pode quebrar ou danificar as embalagens.

Muitos viajantes arriscam enrolar nas roupas, o que é mais barato e prático, mas é uma opção incerta e absolutamente desaconselhável.

Também é comum encontrar em aeroportos lojas que vendem caixas especiais para despacho aéreo, com nichos de isopor. Os preços são razoáveis e basta passar plástico shrink em volta da caixa e despachar.

Existem, ainda, sacolas e bolsas específicas para carregar garrafas. As mais comuns são para vinho e contam com proteção interna de plástico-bolha ou outro material acolchoado e absorvente de líquido. Estas opções são mais caras, mas para quem viaja bastante e sempre compra cervejas e bebidas, pode valer a pena.

 

Referências:

https://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/aduaneira/viagens-internacionais/guia-do-viajante/entrada-no-brasil/cota-de-isencao-duty-free-e-bagagem-tributavel

http://www.embarquenaviagem.com/2017/09/11/como-trazer-e-armazenar-cervejas-do-exterior/

http://www.melhoresdestinos.com.br/garrafas-bagagem-voos.html

http://g1.globo.com/especial-publicitario/somos-todos-cervejeiros/noticia/2016/11/vai-viajar-veja-dicas-para-trazer-cerveja-na-mala.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s