RateBeer anuncia melhores de 2017 sob a sombra da aquisição minoritária pela AB InBev

O RateBeer, maior site de classificações de cerveja do mundo, divulgou entre os dias 24 e 30 de janeiro as melhores cervejas e cervejarias de 2017. Todo ano, desde 2002, o portal distribui o RateBeer Best, prêmio para marcas, rótulos e bares mais bem votados pelas centenas de milhares de avaliadores, de mais de 100 países, cadastrados no portal. Os rankings são organizados por estilo, estados americanos, países e “os melhores do mundo”.

Este foi o primeiro anúncio da premiação anual após a divulgação da polêmica compra de participação minoritária do RateBeer pela AB InBev, maior conglomerado de cerveja do mundo. Embora a operação tenha sido efetuada em 2016, a comunicação ao mercado só foi feita em junho de 2017.

O Brasil teve três destaques nos rankings regionais do RateBeer Best 2018. Na lista “Best Beers, Brewers, New Brewers By Country“, a melhor cerveja do Brasil em 2017 foi a 108, uma Imperial Stout produzida pela Cervejaria Invicta, de Ribeirão Preto (SP); enquanto a melhor cervejaria do País no ano passado foi a Dogma, de São Paulo, repetindo o prêmio conquistado em 2016, referente a 2015. E o Empório Alto de Pinheiros (EAP), tradicional reduto cervejeiro localizado no bairro de Pinheiros, em São Paulo, levou o prêmio de melhor bar do Brasil, no ranking “Best Places for Beer – Country” (melhores lugares do mundo para beber cerveja).

Invicta108_OBPD
A Invicta 108, melhor cerveja brasileira de 2017 segundo o RateBeer, foi catalogada pelo OneBeerPerDay em 5 de abril de 2015

Sem título

Ratebeer Best Places

Melhores de 2017

No principal prêmio do RateBeer Best que lista as 100 cervejarias mais bem avaliadas do mundo – o “Best Brewers In The World” (Melhores Cervejarias do Mundo) – as americanas dominaram os 10 primeiros lugares:

1- Hill Farmstead Brewery – Greensboro (Vermont), USA

2- Cloudwater Brew Co – Manchester (Greater Manchester), England

3- Trillium Brewing Company – Boston (Massachussets), USA

4- AleSmith Brewing Company – San Diego (California), USA

5- Cycle Brewing – Saint Petersburg (Florida), USA

6- Omnipollo – Stockholm, Sweden

7- Other Half Brewing – Brooklyn (New York), USA

8- Cigar City Brewing – Tampa (Florida), USA

9- Mikkeller – Copenhagen, Denmark

10- Evil Twin Brewing – Brooklyn (New York), USA

Segundo o RateBeer, o ranking das 100 melhores cervejas do mundo é elaborado com base em dez diferentes escalas ponderadas com ênfase nas revisões do ano passado e nas cervejas de melhor desempenho geral histórico e por estilo, entre outros fatores de comparação. A segunda premiação mais importante do RateBeer Best é a lista das 100 melhores cervejas do mundo (“The Best Beers In The World”). Nenhuma marca brasileira figura nestes dois principais rankings.

Avaliação democrática X Gosto americano X Independência

Vale ressaltar que o RateBeer não exige que os usuários sejam beer sommelieres, mestres em estilo ou mestres cervejeiros. Assim, quem define o RateBeer Best são, na maioria, bebedores regulares, consumidores, entusiastas e admiradores de cervejas. Isso denota o caráter democrático da premiação, que aponta para a preferência geral de consumo.

No entanto, como a maioria dos usuários do site é dos Estados Unidos, os estilos e as marcas americanas dominam as preferências majoritárias e as melhores notas. Assim, escolas cervejeiras tradicionais e de qualidade reconhecida, mas que se distinguem das características sensoriais das cervejas americanas, são, invariavelmente, subvalorizadas nas avaliações do RateBeer. É o que acontece com as escolas alemã e tcheca, por exemplo.

Outra alegação de distorção das notas do portal diz respeito ao número baixo de avaliações de exemplares dos mercados emergentes de cerveja artesanal. Como a maioria dos usuários é dos Estados Unidos, cervejas artesanais do Brasil, da Nova Zelândia e da Austrália, por exemplo, recebem um menor número de resenhas. As importadas destes países que chegam ao mercado americano são restritas e têm desvantagem competitiva em relação às cervejas locais, que chegam mais rápido e, portanto, mais frescas ao consumidor residente nos Estados Unidos.

Por fim, a ZX Ventures, grupo de capital de risco de propriedade da AB InBev, líder global da cerveja com mais de 400 marcas sob seu guarda-chuva corporativo, comprou uma participação minoritária no RateBeer, em 2016. Muitos entusiastas do movimento de cerveja artesanal independente lamentaram e criticaram a compra. Para eles, a AB InBev ter cadeira cativa nas decisões do principal site de avaliações de cerveja do mundo pode trazer influências e interesses comerciais que afetem a independência editorial que caracteriza – ou caracterizou – o RateBeer desde sua fundação, em 2000.

Os fundadores das cervejarias Dogfish Head, de Milton (Delaware); Harpoon, de Boston; e SixPoint, de Nova York, já solicitaram, inclusive, a exclusão de suas cervejas do RateBeer. No entanto, no RateBeer Best 2018, a Dogfish Head figura no ranking “Best Beers, Brewers, New Brewers By Subregion” (melhores cervejas, cervejarias e revelações por sub-região) e na lista de melhores cervejarias do mundo.

DogfishHead

Cientes dessas particularidades e do contexto de mercado, ainda podemos considerar o RateBeer Best uma premiação relevante, que sinaliza tendências de consumo e reconhece cervejas e cervejarias de diferentes países.

Referência:

Anúncio dos vencedores RateBeer Best 2018 e relação de todos os vencedores desde 2002: https://www.ratebeer.com/ratebeerbest/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s