Pane nos cartões do Festival de Blumenau reforça insatisfação com organização de eventos cervejeiros

Por Alexandre Lyra* | Foto em destaque: InformeBlumenau.com

“A organização dos eventos tem de ser de propriedade das cervejarias.” Essa ideia foi recorrente entre os expositores na noite do último dia do 10º Festival Brasileiro da Cerveja (FBC), sábado, 10/3.

O evento pioneiro no Brasil e um dos mais importantes da América Latina reuniu 130 cervejarias e 800 rótulos em dois pavilhões da Vila Germânica, em Blumenau (SC), de 7 a 10 de março. Tudo correu bem até o último dia do festival, com opções e novidades de qualidade indiscutível. Os muitos destaques pessoais vão para as cervejarias Backer, Cozalinda, Daoravida, Guitar Beer/ Hop Flyers/ Ópera, Lohn Bier, Ogre Beer, Perro Libre, Seasons Beer, Sunset Brew, Suricato, Therezópolis, Tupiniquim e Verace. Mas infelizmente o encerramento do evento foi melancólico.

O motivo da manifestação de parte significativa dos expositores teve um estopim: o sistema de pagamento por cartão, fornecido pela empresa Zigpay, sofreu uma pane a partir das 20h do sábado.

No início, os problemas ocorriam em alguns estandes. Mas por volta das 20h30 o sistema parou de vez. A festa estava programada para ir até 1h da madrugada.

Sem conseguir vender seus produtos, nem serem apresentados a qualquer solução – e vendo que continuava a entrar público no evento –, alguns cervejeiros mais exaltados tentaram invadir a área restrita à organização. A polícia teve de intervir e fez um cordão de isolamento para impedir a invasão da sala de administração do FBC.

Sem resolução à pane geral, após mais ou menos 1 hora do início do incidente, o cartão eletrônico da empresa Zigpay foi abandonado e liberaram as vendas por dinheiro.

Formaram-se duas filas imensas de visitantes. Uma na bilheteria para a devolução dos R$ 36,00 pagos pela entrada no evento (sábado era o dia de ingresso mais caro); e outra na entrada do pavilhão principal, essa para a recuperação em dinheiro do valor creditado no cartão.

Vale ressaltar que para quem saiu do festival no sábado sem recuperar os créditos pode solicitar o ressarcimento pelo site do evento clicando aqui.

O resultado foi que bem no horário com maior frequência de público e de grande potencial de vendas para as cervejarias, o clima do FBC era de fim de festa. Corredores e estandes esvaziados; muitas pessoas em dúvida sobre como recuperar o dinheiro creditado no cartão; informações desencontradas e expositores tentando se virar para conseguir dinheiro trocado ou vender com máquinas próprias de débito e crédito.

Ao todo, foram 35 mil visitantes na edição de 2018. O festival recebeu neste ano, portanto, cinco mil pessoas a menos do que os cerca de 40 mil em 2017.

Desfalques
Fez falta no FBC alguns dos principais destaques do 6º Concurso Brasileiro da Cerveja. A premiação, realizada dias antes do festival, teve 2.859 rótulos inscritos, 43% a mais que no ano anterior. A representatividade do concurso é significativa: foram 475 cervejarias brasileiras na disputa, 70% do total de fábricas registradas no país.

A Dark Sour, uma Flanders Oud Bruin da paulista Dádiva, premiada no concurso como a melhor cerveja do Brasil, não estava no festival. A Cervejaria Cathedral, de Maringá (PR), eleita a ‘Cervejaria do Ano’ – por acumular a maior pontuação pelas medalhas recebidas por seus rótulos – também não participou do FBC.

Ainda houve um boicote de 11 cervejarias artesanais do Paraná e de São Paulo que costumavam participar do evento. São elas: Araucária, Bastardas, DUM, F#%*ing, Gauden, Invicta, Pagan, Tormenta, Way, Wensky e Weird Barrel.

No manifesto, as signatárias alegaram que as artesanais de propriedade de grandes indústrias cervejeiras não deviam participar do evento, já que elas têm benefícios do governo que criam uma situação de concorrência desleal com as artesanais independentes. Também reclamaram de um aumento de estrutura do festival desproporcional ao crescimento do público, o que diminui a oportunidade de vendas e aumenta o risco de prejuízo aos expositores.

Por fim, ponderaram que as vantagens fiscais estaduais às cervejarias de Santa Catarina sufocam ainda mais o potencial competitivo de produtores de outros estados.

Impasse
Até a publicação desse texto, cervejeiros e organização do Festival Brasileiro da Cerveja – a Ablutec (Associação Blumenauense de Turismo, Eventos e Cultura); e a Proeb (Fundação Promotora de Exposições de Blumenau) – não haviam chegado a um acordo de ressarcimento para as perdas ocasionadas pela pane dos cartões.

Segundo publicação na página do Facebook do jornalista Roberto Fonseca, a proposta inicial de R$ 194 mil a ser dividido entre os cerca de 130 expositores, como forma de indenização e de reparação das perdas de faturamento no sábado, foi recusada.

Para representantes das cervejarias, esta proposta de pouco menos de R$ 1.500 para cada expositor não repararia o prejuízo das vendas perdidas no dia mais movimentado do festival, tampouco seria uma indenização justa.

As partes ainda terão outras reuniões até chegarem a um acordo. Resta saber se o problema resultará em baixas de expositores para o próximo Festival Brasileiro de Cerveja, já confirmado para 6, 7, 8 e 9 de março de 2019.

Mais do mesmo
Vale ressaltar que o evento de Blumenau acertou na disponibilidade de banheiros, agilidade no atendimento e, claro, boa qualidade e diversidade das cervejas oferecidas.
Este incidente dos cartões, porém, é mais um na lista de problemas frequentes em festivais cervejeiros pelo Brasil.

Insuficiência de banheiros, bebedouros sem água, marcação errada nos copos e quedas de energia. Investimento alto para ter estande, participação excessiva dos organizadores no faturamento dos expositores, ineficiência na gestão de crises e falta de transparência na prestação de contas. Estas são algumas das queixas que se repetem.

Não à toa, o coro por um festival organizado pelas próprias cervejarias é cada vez mais alto. Se o projeto vingar, que dediquem especial atenção para não repetir os erros listados no parágrafo anterior.

* Editor do OneBeerPerDay, esteve no 10º Festival Brasileiro da Cerveja nos dias 9 e 10 de março de 2018 e experimentou cerca de 30 rótulos.

4 comentários em “Pane nos cartões do Festival de Blumenau reforça insatisfação com organização de eventos cervejeiros

  1. Sou Carlo Lapolli, presidente da ABRACERVA. Em nome dos cervejeiros, posso garantir que não houve qualquer tumulto causado por estes. Hou um início de tumulto ocasionado por visitantes do festival que estavam insatisfeitos com a fila para a devolução dos valores de ingresso. Em momento algum os cervejeiros tentaram invadir a administração, mesmo porque, estavam em constante conversa com a administração para minimizar os impactos negativos da queda do sistema.
    Lamentável que o portal atribua a pecha de baderneiros aos Cervejeiros. Gostaríamos da correção imediata da publicação.

    Curtir

    1. Carlo, agradeço o comentário e o OBPD está aberto para todo tipo de crítica. Mas em nenhum momento o portal atribuiu “pecha de baderneiro” a alguém. O que aconteceu – que eu presenciei, ninguém me contou – foi uma reação um pouco exaltada por parte de alguns expositores, compreensível diante da situação de crise daquele momento, como está claro no texto. A polícia teve, sim, de se postar na escada que dava acesso a organização. Ressalto, ainda, que no artigo está claramente expresso que tal reação de alguns cervejeiros foi motivada por eles estarem sem conseguir vender seus produtos, nem ter sido apresentados a qualquer solução e viam que continuava a entrar público no evento. Inseri sua versão de que eram apenas visitantes que iniciaram o tumulto no texto. Qualquer outra questão, não hesite em nos contatar – atenciosamente, Alexandre Bezerra

      Curtir

  2. Inadmissivel o que aconteceu lá.. estive na sexta e houve uma pane parecida com o cartao. Fiquei indignado pois viajei de longe, gastei com estadia, gasolina etc ….para aproveitar a sexta do festival e perdi 1h na entrada e 1h na saida…. de 6h do total de sexta fiquei 2h preso em fila… ou os cervejeiros assumem a organizacao do festival ou esse festival irá acabar.

    Curtir

    1. Nossa, Diogo, fui na sexta também e não notei pane alguma no cartão. Obrigado pelo relato! Tenha certeza que o OneBeerPerDay vai sempre registrar problemas inadmissíveis como os que frequentemente acontecem nos festivais cervejeiros. Obrigado!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s